Prefeitura Municipal de Caxias > Cultura > SEMANA SANTA – Procissão do Fogaréu lembra prisão de Cristo há 15 anos em Caxias

A quarta-feira santa foi marcada pela Procissão do Fogaréu em Caxias, que representa a prisão de Cristo pelos soldados romanos e está no calendário cultural do Maranhão há 15 anos.

“No Maranhão, a Procissão do Fogaréu começou em Caxias, depois Caxias foi inspiração para outras cidades, como Bacabal e Codó; a nível de Brasil, Caxias é o 2º maior”, explicou Leonardo Barata, diretor geral da procissão do Fogaréu.

“A direção teatral foi minha, texto de Estefânio Santos e a coordenação do Leo Barata. O resultado, graças a Deus, foi positivo; o povo gosta e é por isso que o Fogaréu está há 15 anos acontecendo na cidade”, disse o Richter Wenzel, diretor teatral.

Mais de 300 atores e figurantes se revezaram na encenação dos atos durante 1h20min, que retrataram a história de Jesus em vários momentos dos seus 33 anos de vida na terra.

“São 7 anos de Fogaréu! A cada ano que passa, só em estar participando, o privilégio aumenta mais”, ressaltou Hudson Ricardo, ator.

“Esse ano fui convidado por um amigo, estou aqui fazendo minha parte”, disse Isaquieu José, figurante.

As encenações que retrataram o nascimento, os milagres, as tentações, a Santa Ceia e a prisão de Cristo foram realizadas nas escadarias da Igreja Catedral de Nossa Senhora dos Remédios. Para Marcos Xavier, que já encena o personagem principal há 15 anos, a preparação não é apenas cênica, mas também espiritual.

“O espetáculo começou em 2002, com a Via Sacra de Jesus Cristo. No 3º ano tivemos a ideia de trazer a Procissão do Fogaréu. O personagem de Jesus Cristo é uma responsabilidade muito grande e o Fogaréu tenta trazer a fé junto com a arte”, destacou Marcos Xavier, ator.

Após as encenações, uma multidão de caxienses e visitantes, que vieram em caravana de outras cidades do Maranhão, saíram pelas ruas do Centro Histórico de Caxias empunhando tochas que simbolizam a procura por Jesus até a prisão.

O prefeito de Caxias, Fábio Gentil, acompanhado da primeira-dama e secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Letícia Mabel, o Bispo da Diocese de Caxias e párocos da cidade também estiveram presentes ao evento demonstrando a fé em Cristo. A Prefeitura de Caxias apoiou o evento.

“O Fogaréu é um momento de representação, tentando fortalecer um pouquinho a nossa fé. É importante a presença dos jovens que assumem esse compromisso de serem missionários e anunciar essa boa nova de Jesus à população de Caxias”, ressaltou Padre Jan, pároco.

“O Fogaréu não é um momento estanque na vida das pessoas, mas que se prolonga ao longo do ano, despertando na juventude a arte, a cultura, a sensibilidade e a criatividade, sendo capaz de traduzir a sua fé”, frisou Dom Sebastião, Bispo da Diocese de Caxias.

“Tivemos a Cidade Sacra por dois dias e agora o Fogaréu, dando a demonstração de respeito à Semana Santa, onde todos nós temos que ter mais amor e respeito para com o próximo. A Semana Santa é um momento para refletir se estamos com Deus no coração, se estamos direcionando um tempo para o nosso Deus”, destacou Fábio Gentil, prefeito de Caxias.

O evento atingiu as expectativas do público, foi o que disseram Santilo, que veio de Imperatriz, e Concita Silva, que há 14 anos consecutivos participa do Fogaréu.

“Eu gostei bastante. Tudo que apresentaram aí é bonito. Tudo que nós devemos fazer é com amor”, disse o aposentado Santilo da Silva, visitante de Imperatriz.

“A gente recorda a paixão de Cristo, porque Cristo sofreu muito por nós. Que as pessoas continuem assistindo e acompanhando todos os anos”, finalizou Concita Silva, caxiense.

Veja na reportagem:

 

Veja mais fotos: