O Dia Mundial do Meio Ambiente, data celebrada neste dia 5 de junho, que foi estabelecida em 1972, pela Assembleia Geral das Nações Unidas, durante a Conferência de Estocolmo sobre o Meio Ambiente Humano, foi marcado em Caxias por trocas de conhecimentos sobre como melhor cuidar do Meio Ambiente. A escola Joaquim Francisco abriu as portas e os alunos conheceram mais sobre as melhores práticas, para que possamos conviver em harmonia com a natureza. Além disso, situações do dia a dia na cidade foram pontuadas, a exemplo do uso racional da água, como acondicionar o lixo para que a cidade esteja limpa.

“Estamos trazendo essa temática para dentro das escolas, dentro do nosso planejamento anual. E, as nossas ações estão voltadas a sustentabilidade social para o bem estar de todos. Nós abordamos alguns eixos: erradicação da pobreza, fome zero, agricultura sustentável e as alterações climáticas”, frisa Erick Lima, coordenador de Meio Ambiente da Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

Os profissionais da Secretaria Municipal do Meio Ambiente destacaram ainda, que o objetivo do Dia Mundial do Meio Ambiente é sensibilizar e mobilizar a população para a proteção ambiental. Todos refletiram ainda sobre os atuais desastres ambientais, que têm grande participação do ser humano, e a natureza tem reagido, diante dos desequilíbrios. Dentre as dicas para um planeta mais saudável, algumas práticas são importantes: plantar arvores; usar a água de forma eficiente; adotar práticas sustentáveis; participar de projetos comunitários; se educar e educar os outros; apoiar políticas sustentáveis.

“Essas práticas sustentáveis vão ajudar os alunos no dia a dia, como: sobre não jogar lixo no chão, plantar onde precisa, e levar informação para dentro das casas. Tudo isso, são ações humanas, porque a gente sabe que o ser humano é o único ser que destrói o lugar onde mora. E, a gente tem que ter essas práticas”, frisa Edivânia Sarmento, professora.

“O meio ambiente traz um futuro saudável para as gerações futuras. É bem importante essa palestra para que possamos ter um ar saudável. Tudo que a gente faz vem consequências tanto para o bem, quanto para o mal”, disse Isaque Emanuel, aluno.

“Toda ação humana representa uma reação da natureza. Nós estamos acompanhando casos severos de calor, desertificação de áreas, e em outras áreas muitas enchentes e com danos para a economia e para as pessoas”, disse Erick Lima, coordenador de Meio Ambiente da Secretaria Municipal de Meio Ambiente.