Prefeitura Municipal de Caxias > Cultura > Caxias, “Princesa do Sertão” maranhense, comemora 181 anos de emancipação política

A cidade de Caxias, distante 360 km da capital São Luís, no interior do Maranhão, uma das cidades mais populosas do estado com mais de 160 mil habitantes, berço de Vespasiano Ramos, Coelho Neto e Gonçalves Dias, completa 181 anos de emancipação política, o que representa a elevação à categoria de cidade, fato histórico ocorrido no dia 05 de julho de 1836.

Em um gesto de valorização da história da cidade, uma solenidade em frente à Prefeitura Municipal foi realizada na manhã desta quarta-feira (05/07). O ato solene em alusão ao aniversário da cidade foi marcado pelo hasteamento dos pavilhões de Caxias, do Maranhão e do Brasil, respectivamente, pelo vereador Catulé, presidente da Câmara Municipal, o vice-prefeito Paulinho, que representou o prefeito Fábio Gentil, e, o secretário de governo, Catulé Junior. Durante a solenidade que contou com evoluções da Guarda Municipal, foram executados o Hino Nacional e o Hino de Caxias, entoados pela banda Lira Municipal e Jhonny Casa Nova. Logo após, houve o corte do bolo de aproximadamente 5 metros. A garota Giovana Pontes de 09 anos recebeu das mãos da mãe do prefeito Fábio Gentil, Rosário Gentil, o primeiro pedaço do bolo, representando o futuro da cidade.

“Foi uma surpresa. Achei muito satisfatório porque agora eu faço parte da história de Caxias. Parabéns Caxias”, disse Giovana Pontes.

“A minha mensagem é de esperança, de alegria, de satisfação, de verificar que a população se fez presente neste aniversário. É uma satisfação participar dessa gestão e ver como as coisas estão acontecendo. Para Caxias só felicidade, esperança e coisas boas, parabéns”, destacou Helaine Pontes, mãe de Giovana Pontes.

A atual gestão, reconhecendo a verdadeira história da cidade, por meio da realização de uma solenidade oficial, também faz história. O dia 05 de julho, que representa a comemoração do aniversário de Caxias, remonta exatamente ao dia em que a cidade declara sua emancipação politica e nasce oficialmente com suas leis. Por muitos anos, e por uma confusão histórica alimentada no município, as administrações passadas, de forma equivocada, comemoravam o 1º de agosto como aniversário cidade. O 1º de agosto representa a Adesão de Caxias à Independência do Brasil, fato que acontece por uma imposição militar que adentra a então Vila de Caxias, época do exército brasileiro em 1823. O prefeito Fábio Gentil que está em viagem buscando recursos para o município, deixou uma mensagem felicitando a todos os caxienses pela passagem do aniversário da “Princesa do Sertão”.

“Desejo um feliz aniversário à nossa querida Caxias. Manifesto o orgulho que eu tenho em ter nascido nesta terra onde contribuo com o meu trabalho para que esta cidade seja a cidade que agente quer. Sinto muito orgulho das suas belezas, das suas histórias incontestáveis. Caxias é acima de tudo, uma cidade do bem, de gente acolhedora e amiga. Nossa amada Caxias está em processo de desenvolvimento contínuo. Sei que não sou o único a me orgulhar em morar aqui, por isso, divido esta alegria com todos vocês que sentem da mesma forma esse carinho, esse amor e esse respeito pela nossa cidade. Sei que todos os caxienses, nascidos aqui, assim como eu, ou aqueles que adotaram a cidade como seu verdadeiro lar, lutam por ela e a defendem. Parabéns Caxias pelos seus 181 anos”, desejou Fábio Gentil, prefeito de Caxias-MA.

“Existe toda uma ação para resgatarmos a memória de Caxias, a história da nossa cidade. É desejo da nossa administração valorizar nossa cultura e tudo de importante que já aconteceu. Valorizar o passado é uma forma de pensar o futuro”, expressou Paulinho, vice-prefeito de Caxias-MA.

“Nós estamos comemorando uma data alusiva ao aniversário de Caxias que é 5 de julho. Antigamente ninguém ligava para isso. Os historiadores lamentavam porque faziam tudo no dia 1º de agosto. 1º de agosto é Adesão de Caxias à Independência do Brasil. 5 de julho é o aniversário de Caxias. Então, a Prefeitura resolveu colocar tudo no seu devido lugar. Nós estamos apenas recuperando a história. Quem é parabenizada hoje é a população”, explicou Catulé, presidente da Câmara Municipal de Caxias.

“É de uma importância significativa, até porque para as futuras gerações é importante ter o conhecimento do que foi, do que é, e do que será Caxias, para que se fortaleza a identidade desse povo, que ama e que vem para essa terra gloriosa. Parabéns Caxias pelos 181 anos de uma bonita história”, disse Catulé Júnior, secretário de governo do município de Caxias.

05 de julho de 1836: Emancipação Política

Os documentos históricos dão conta que Caxias só é elevada a categoria de cidade 13 anos depois de aderir à Independência, em 05 de julho de 1836. O poeta Wybson Carvalho fez questão de fazer um retrospecto histórico explicando que o território onde o município está situado se transforma em cidade por meio de uma lei provincial. Caxias já demonstrava, desde 1811, grande progresso comercial, educacional, político e administrativo. Estes foram alguns dos motivos que levaram à emancipação política.

“A lei provincial nº 24 assinada pelo presidente da província Salvador da Costa Oliveira, elevou Caxias à categoria de cidade na data de 5 de julho de 1836. Caxias desde então, tem essa denominação. O nome Caxias representam palmáceas que dão flores em cachos. Então a denominação vem daí”, explica Wybson Carvalho, poeta caxiense.

O poeta também lembrou que a relevância de Caxias está para além do cenário nacional. Mas fez questão de ressaltar que a “Princesa do Sertão” se faz presente em dois símbolos nacionais, o Hino Nacional e a Bandeira do Brasil, por meio de marcas históricas deixadas por caxienses.

“Nós caxienses somos os únicos brasileiros a estarem em dois símbolos nacionais. O Hino Nacional brasileiro tem dois versos da Canção do Exílio, poema escrito pelo poeta Antônio Gonçalves Dias. Na flâmula oficial brasileira a bandeira nacional, existe a insígnia que é a parte mais importante de um lema, está lá “Ordem e Progresso”, ao meio da bandeira, extraído de um lema, o lema do positivismo escrito por um filósofo caxiense Raimundo Teixeira Mendes. Caxias está presente em outros momentos históricos do Brasil, como a Revolta da Balaiada, bem como à Adesão à Independência do Brasil”, destaca Wybson Carvalho, poeta caxiense.

“Caxias é uma cidade que acolhe a todos. Eu fico muito feliz em participar deste momento. São 181 anos em que se misturaram todos os sentidos, passando pelas batalhas, as poesias e os grandes historiadores. Quantos poetas e historiadores já saíram e se projetaram para o mundo inteiro?!. Nós nos sentimos privilegiados. Parabéns Caxias e a todos os caxienses”, destacou Arthur Quirino, secretário de Cultura, Patrimônio Histórico, Esporte, Turismo e Juventude.

1º de agosto – Adesão à Independência do Brasil

Em 2017, Caxias vai celebrar os seus 194 anos de Adesão à Independência do Brasil e vai comemorar em grande estilo, pois já está confirmada a presença da atração musical Wesley Safadão, que vai animar os caxienses na noite histórica e também de festa.

Caxias foi um dos maiores focos de resistência portuguesa no Maranhão. Enquanto São Luís aderiu à Independência em 28 de julho de 1823, a “Princesa do Sertão” na figura do tenente português João José da Cunha Fidié (Comendador da Ordem de Avis e Diretor do Colégio Militar) resistiu até as últimas consequências, até ser preso em um sobrado, onde hoje está situada a Praça Gonçalves Dias.

Foi pelo Morro do Alecrim ou Morro das Tabocas que as tropas do exercito brasileiro invadiram Caxias e pela Rua 1º de Agosto, chamada na época de Caminho dos Jesuítas, que os soldados chegaram à Igreja da Matriz. Terminava assim a resistência de quase um ano ao governo de Dom Pedro I. Tendo em vista que o Brasil havia decretado Independência de Portugal um ano antes.

Na obra “Caxias das Aldeias Altas” (subsídios para sua história) de Milson Coutinho, em sua 2ª edição publicada em 2005, o historiador afirma que apesar da entrada das tropas brasileiras em Caxias ter ocorrido no dia 1º de Agosto de 1823, somente no dia 7 de Agosto de 1823 Caxias adere de fato à Independência. Esse ato é marcado principalmente por uma reunião que representa o Auto de Juramento à Independência ocorrida na Igreja da Matriz da cidade. Caxias era chamada à época de “Caxias das Aldeias Altas do Maranhão”. Nessa reunião estavam presentes representantes da Câmara Municipal, o Clero, Nobreza e o Pôvo (palavra ainda escrita com o uso do acento circunflexo).

O ato foi uma convocação da “Exmª Junta da Delegação Expedicionária do Ceará e Pihahuhi”, afirma o historiador Milson Coutinho. Neste ato, foi dito ainda na presença do Comandante em Chefe do Exército, José Pereira Filgueiras que: “em cumprimento dos decretos e Ordens de S. Majestade Imperial e Defensor Perpétuo do Brazil…Dom Pedro Primeiro”, como consta em Auto de Juramento à Independência Prestado na Matriz da Villa de Caxias.

Confira mais fotos: